Comboio

REGRAS BÁSICAS PARA COMBOIOS DE MOTOS

 

ANTES DO PASSEIO

– Verificar se documentos dos pilotos e das máquinas está em dia. Nunca saia em comboio com a documentação atrasada.

– Verificar óleo, todas as luzes, relação da moto, lubrificação das correntes, buzina, aspecto geral de cabos de embreagem, acelerador e freios

– Verifique os freios: pastilhas, lonas, nível do fluido, e o estado dos pneus

– Suspensão e bateria também devem ser checados

 

NO DIA DO PASSEIO

– Estar no ponto de encontro, no horário marcado para a concentração com motos abastecidas e pneus calibrados

– É sempre bom levar capa de chuva ou roupas impermeáveis

– Prestar atenção ao briefing que será feito pelo líder do comboio

 

FORMAÇÃO

Sempre manter distância de 2 segundos do membro à sua frente; manter a distância de 1 segundo do membro que está na sua diagonal.

Dica: para calcular essa distância, visualize um ponto à frente na pista. Na passagem da moto à sua frente, conte MIL E UM, MIL E DOIS. Esse é o tempo de 2 segundos

A melhor posição para rodar nas estradas é a formação cruzada. É a formação que favorece a segurança de todos os integrantes uma vez que cada moto terá espaço ao seu redor para alguma manobra de emergência.

É importante que todas as motocicletas do comboio ocupem a mesma faixa para permitir a livre circulação dos outros veículos.

Observe o desenho abaixo:

 

Distância segura para viagens em grupos de motos. Formação cruzada

 

 

Mas algumas vezes, seguindo o critério do líder, a formação poderá ser alterada para uma fila única. Normalmente essa formação é utilizado quando rodamos por estradas mais sinuosas.

 

 

Ao adentrar cidades, andando em velocidades bem baixas, nós podemos também assumir a formação lado a lado, pois permite uma melhor compactação do grupo.

 

PRESTE ATENÇÃO:

– Não sair da formação

– Não ficar ziguezagueando

– Não ultrapassar a moto que vem à frente

– Não andar lado a lado quando em velocidades superiores a 40 km/h (a menos que seja uma orientação do líder)

– Não conversar com os companheiros

– Não acelerar nem reduzir bruscamente

– Utilizar sempre a mesma faixa de rodagem do grupo

– Não ultrapassar o líder nem fique para trás do ferrolho

– Mantenha distância constante

 

ORGANIZAÇÃO DO COMBOIO

Os grupos com mais de 6 ou 8 motos em geral necessitam ser organizados. Essa organização começa com a escolha do líder e do ferrolho, ambos devem ser motociclistas experientes.

Líder: deve ser o motociclista que conhece bem os sinais para viagens de moto, e precisa conhecer bem o percurso. Ele fica atento ao deslocamento do grupo e controla a velocidade para que o grupo rode coeso

Ferrolho: normalmente um motociclista mais experiente e que possua uma máquina possante, que permita uma rápida ultrapassagem para chegar ao líder, caso alguma das motos precise parar na estrada.

Muito bom quando líder e ferrolho possuem intercomunicadores, que facilitam a comunicação entre eles.

 

Em comboios maiores que 15 ou 16 motos, convêm também nomear um anjo, um motociclista que vai circular em geral ao lado do grupo, garantindo a coesão e impedindo que outros veículos entrem no meio da formação. O anjo deverá também ficar atento a todos os membros, avisando o líder sempre que alguém precisar parar.

 

Em comboios maiores, com mais de 25 motos, convém repartir o grupo em vários grupos menores de 10 ou 12 motos. Esses grupos vão rodar juntos, na mesma formação. O grande problema em grupos grandes é dar acesso aos outros veículos às saídas e entradas das estradas. Nesses casos, o grupo pode se abrir para permitir a passagem de outros veículos se aproximando novamente assim que possível. Normalmente essa organização é feita pelos meios, membros também com experiência nas estradas, que auxiliam na formação do grupo.

 

 

GESTOS PARA VIAGENS DE MOTO EM GRUPO

Para facilitar a comunicação entre os motociclistas, existem alguns gestos que são conhecidos universalmente. Colocamos abaixo os mais comuns e que todos devem conhecer.

O líder fará os gestos para a organização do grupo. Por estar  em primeiro lugar, normalmente as situações serão sinalizidas primeiro pelo líder; essess gestos deverão ser reproduzidos pelos demais membros do grupo para que os pilotos que vêm mais para trás também tenham conhecimento do que se seguirá…

Mas, caso alguém precise parar ou aviste um buraco na pista, ele deve sinalizar para os membros que o seguem.

 

Sinais para motociclistas. Viagem de moto em grupo

 

Então vamos aos sinais mais importantes:  

Para arrumar a formação do grupo:

Motos em fila única: Levantar mão sobre a cabeça com dedo indicador esticado

 

 

 

Motos em formação cruzada: levantar mão esquerda com dedos mindinho e indicador esticados

 

 

Ligar motores – Gesto para motociclistas ligarem seus motores e se prepararem para sair: levantar mão direita girando o punho com o indicador esticado.

 

 

 

Arrrancar / Seguir road leader: O Líder do grupo de motociclistas deve acenar com seu braço esquerdo da altura da cabeça para frente.

 

 

Sinalização de conversão: Os gestos que sinalizam que será feita conversão à esquerda ou à direita são bastante conhecidos não só por motociclistas quanto por motoristas. Muitas vezes os gestos são mais visíveis do que o uso das setas do veículo.

 

                                  

 

Perigo na estrada: Uma sinalização que é bastante útil na estrada é quando avisamos os próximos que existe algum defeito na pista (buraco, areia, cascalho) ou lombadas, sinalizadores, etc. Esse gesto permite que os próximos motociclistas já se previnam e desviem ou desacelerem. É conveniente que o gesto seja feito do lado em que está o defeito… No caso de lombadas, tanto faz o lado da sinalização.

 

                                        

 

Velocidade: Com relação à velocidade de cruzeiro, é bom ter definido de antemão qual a velocidade que o grupo vai rodar, mas caberá ao líder, observando se o grupo está conseguindo andar coeso ou não, pedir para que os motociclistas aumentem ou diminuam a velocidade. Nesse caso, o líder do grupo deve fazer o gesto abaixando a mão esquerda (para diminuir a velocidade de cruzeiro) ou sinalizar levantando a mão com o indicador voltado para cima para que todos aumentem a marcha.

                                                   

 

 

 

Fechar o grupo: Ainda falando da coesão do grupo, quando o líder perceber que as motos estão ficando muito dispersas, ele deverá sinalizar com o braço esquerdo e a mão fechada, levantando o braço.

 

 

Verificar luzes (farol e setas): caso alguém do grupo perceba que outro integrante está com os faróis desligados ou que esqueceu de desligar a seta, é bom avisar. Neste caso, levante o braço e, com a mão na altura da cabeça, faça um sinal abrindo e fechando polegar e dedos.

 

 

 

 

 

Abastecer / parar próximo posto: Abastecimento é coisa séria. Nem todas as motos têm uma grande autonomia e, mesmo as que possuem um tanque grande ou que consumam pouco combustível podem necessitar de abastecimento mais rápido do que a próxima parada programada. Assim, o piloto deve levar a mão até a cintura e repetir o gesto até que o líder perceba que o grupo precisará parar no próximo posto.

 

 

 

 

 

 

Autorização de ultrapassagem: em alguns casos é necessário que um membro do grupo ultrapasse outro, ou mesmo que um outro veículo que vem logo atrás queira ultrapassar. Neste caso, espere um ponto em que você possa dar passagem com segurança e balance o braço esquerdo esticado, quase paralelo ao corpo, de trás para frente.

 

 

 

 

 

Radar: Opa, visualizou um radar? É legal sinalizar para evitar multas. Devemos sempre respeitar os limites de velocidade, mas muitas vezes esse limite muda ao longo da estrada… Ninguém quer levar uma multa, certo?

 

 

 

 

Parar: Sinalizar sempre que for parar faz toda a diferença quando estamos rodando em comboio… Assim todos podem se organizar e a parada não comprometerá a segurança do grupo.

 

 

O texto acima é um resumo dos sinais… As imagens originais são do blog carpemototurismo.blogspot.com.br

Para melhor visualização dos gestos (imagens com movimento) acesse: http://andarilhar.com/2014/11/15/gestos-para-viagens-de-moto-em-grupo/